O Perdão, e as consequências de quem não perdoa

O perdão e as consequências de não perdoar.


A falta de perdão nos faz sentir torturados. O nosso coração se torna escravo de um sentimento que vai nos matando por dentro, apesar de parecer bem por fora. Todas as vezes que lembrarmos da situação ou nos deparamos com a pessoa que nos ofendeu, ou que pensamos que foi ofensora, aquele sentimento vai aparecer. E em alguns casos cada vez mais forte dentro de nós, vai nos envelhecer este fardo e poderá ocasionar doenças na alma, que irão refletir em nosso corpo físico.

O perdão é algo tão poderoso que tem efeitos positivos diretos na vida de quem perdoa e danosos na vida de quem não perdoa. A pessoa que não perdoa facilmente se denúncia. Como diz o velho ditado, ela não passa na mesma rua que você, ou se transfigura ao ver a outra pessoa. Por que ela traz consigo mágoas, e mágoas são nódoas da alma.

Além disso, o não perdoar genuinamente, faz com que toda nossa vida esteja amarrada espiritualmente. Na oração do Pai Nosso dizemos... perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aqueles que nos tem ofendido. Fazemos essa oração todos os dias, mas será que a estamos praticando?

Jesus nos deixou a receita para as doenças da alma, que brotam no corpo, mas nós, não nos damos conta disso! O perdão é uma palavra muito conhecida, mas, a pratica é quase que impossível, e as vezes se torna impossível, por que vemos pessoas que odeiam até quem já morreu.

Outros tomaram uma dose de mágoa quando crianças e hoje já são velhos, e não conseguem se livrar deste fardo. Quantos filhos guardam mágoas do Pai, da Mãe desde, que eram crianças. Nunca conseguiram falar sobre isso com os pais, e hoje transferem estas mágoas, estas revoltas a todos que lhes ferem, ou não fazem o que lhes agrada.

Será que você sabe perdoar? Será que você consegue perdoar? Perdoar nem sempre é fácil. Posso resumir o perdão como um ato de resolver uma dívida cara, tirar um fardo pesado de sobre os ombros. Nosso Senhor e Mestre, Jesus Cristo, nos ensinou que deveríamos perdoar o nosso ofensor 70 X 7 por dia, quando Pedro lhe fez a pergunta: Quantas vezes devo perdoar meu irmão? Independentemente do que tenha ocorrido, devemos perdoar de todo o nosso coração. Afastar o rancor, o ódio de nossa alma e trazer alívio aos nossos dias. A Palavra de Deus determina que o perdão deve ser liberado 490 vezes ao dia, se isso for necessário. O número é alto, não é mesmo? Sim...muito alto, porém é exatamente para nos mostrar que devemos perdoar a tudo o que sofremos.

Pois, quem somos nós para não perdoar? O perdão, segundo as escrituras sagradas é uma decisão. É decidir fazer a amizade, o companheirismo, a comunhão reinar. Pois que cristianismo vivemos, se nos tornarmos amargos, por falta de perdão. Raiva, ódio, inimizade, a falta de companheirismo não são frutos do Espirito. São frutos das trevas.

O perdão está intimamente ligado às emoções. Esta energia negativa pode voltar para nós mesmos e se não for tratada resulta em situações de somatização. Ou seja, a falta de perdão muitas das vezes ficam armazenadas por tanto tempo, que pode causar reações alérgicas, enxaquecas, dores no corpo e chegar a tal nível que se transforma em um tumor. O sentimento não resolvido acaba se revertendo contra a própria pessoa que o guarda e se torna destrutivo. Portanto, o maior beneficiado é para quem concede o perdão. A concessão do perdão faz tão bem para as pessoas que, através desta atitude, começam a se compreender, a se perdoar e curar. (Palavras da teóloga-Sandra Assis Maia).

Existe uma série de enfermidades ligadas a não perdoar, porém a maior delas e a separação de pessoas amigas, familiares, irmãos em cristo e de sangue, vizinhos que antes eram super amigos, hoje se odeiam. A falta de perdão é uma cicatriz que muitos carregam por toda vida. E esta cicatriz ela não só fere, e deforma a pela ,como também faz adoecer a alma.

Você não pode obrigar que todos gostem de você, ou mesmo que aceitem seu perdão; porém, o seu coração precisa estar livre para dar e receber. Com 52 anos de idade e 20 de ministério, lidando diretamente com pessoas boas e más, dentro do contexto igreja, imagine quantas vezes precisei e ainda preciso viver esse mandamento de Deus para poder prosseguir e continuar vivendo uma vida livre de cargas negativas.

Perdoar não é gostar do estilo de vida do outro, perdoar é poder orar para que Deus abençoe e prospere aquele que deseja o meu, e o seu mal, ou que apenas nos ofendeu com sua postura. Perdoar é poder passar na mesma rua, sem ter que mudar de passeio, quando o que um dia foi ofensor, vier na direção oposta.

Perdoar não significa esquecer a atitude do outro, mas, sim dizer: Lembro até hoje do que ele/ela me fez...porem, eu perdoei e estou livre desta diferença, posso orar com o ofensor, olhar para o ofensor e amar em Cristo meu ofensor. 


Pois eu perdoei a sua ofensa assim como Deus perdoou a minha.

Já pensou se Deus fosse como alguns de nós...Pois alguns dizem assim: Eu perdoo, mais é o ofensor para lá e eu para cá. Já pensou Deus tomando esta atitude. Isso não é perdão, e orgulho.

E Deus nos perdoou em Cristo, por que ele consegue nos amar mesmo depois de tantas ofensas. Perdoe e sua vida será transformada e sua fé, fortalecida. Prosperidade e vida longa serão suas companheiras.
------------------------------------------
Pr. Adélcio Ferreira
Igreja Batista da Provisão 
São Lourenço - MG

Copyright © 2018 / Igreja Batista da Provisão. Todos os direitos Reservados. Permitida a reprodução/publicação de textos, artigos e afins, desde que citada a fonte. Logos e registros da IBP é de uso restrito e exclusivo da Igreja Batista da Provisão.