Faça-se primeiro a minha vontade e não a Sua

Faça-se primeiro a minha vontade e não a Sua.  Números capítulos 32 e 33:50

 

Duas tribos, Rubem e Gade, pediram que Moisés lhes desse a terra que o povo de Israel agora ocupava ao oriente do rio Jordão, porque tinha boa pastagem para os seus animais, dos quais tinham grandes rebanhos.

Como Ló na sua decisão, escolheu o que melhor lhe parecia, estas tribos não aguardaram a decisão do SENHOR para receber sua porção da terra prometida, que ficava além do Jordão. O resultado final desta decisão, foi miséria, desilusão e oposição a Cristo. Vamos à mensagem...

Se tomarmos aqui a entrada em Canaã e o Rio Jordão como figura de linguagem, poderemos dizer que atravessar o Jordão era estar tomando posse de uma nova vida. Seria nascer de novo. Moisés se perturbou com o pedido deles, de não estarem indo adiante. Estas duas tribos juntas tinham 84.230 guerreiros, ou seja, 14% do total de 601.730 de Israel. Se ficassem para trás, o resto se sentiria enfraquecido demais e poderia desistir de ir para a conquista da terra. Porém eles queriam fazer o que lhes agradava fazer. Hoje vemos muitas pessoas assim, fazem o que desejam, e o restante dizem, este eu não faço não. Fazer a obra pela metade significa querer elogios para si, Glória para si mesmo. Ou serve a Deus por completo, ou fica no banco prestando culto. Fazer a obra vai nos custar algo. E principalmente o sair do local de comodidade. Porém Moisés disse aos filhos de Gade e aos filhos de Rúben: Irão vossos irmãos à peleja, e ficareis vós aqui? Números 32:6.

Muitos cristãos começam bem e termina mau. Não cooperam com o Senhor para grandes conquistas, assim como estas tribos que acharam já estar no tempo de aposentadoria espiritual. Fazer somente o que lhes trouxesse prestigio, ganho era o que desejavam. Visavam somente o que lhes era proveitoso. Moises lhes disse: Se vós vos virardes de segui-lo, também ele os deixará de novo no deserto, e destruireis a todo este povo. Números 32:15.

Quando se tem um chamado e não se apronta para seguir a vontade de Deus, somente teremos prejuízos, saquitéis furados seria a resposta certa.

Diante da inquirição de Moisés resolveram ir, foram mais prudentes do que muitos hoje em dia, que não temem a Palavra de seus líderes/pastores/mestres etc. Entraram pelo enganoso desvio fomentado pela internet. Porem impuseram uma condição; então chegaram-se a ele, e disseram: Edificaremos currais aqui para o nosso gado, e cidades para as nossas crianças; porém nós nos armaremos, apressando-nos adiante dos de Israel, até que os levemos ao seu lugar; e ficarão as nossas crianças nas cidades fortes por causa dos moradores da terra. Não voltaremos para nossas casas, até que os filhos de Israel estejam de posse, cada um, da sua herança. Porque não herdaremos com eles além do Jordão, nem mais adiante; porquanto nós já temos a nossa herança aquém do Jordão, ao oriente. Números 32:16-19. Primeiro eu, nossos filhos, nossas casas e depois o que o Senhor manda fazer através de Moises. Isso se remete a sua vida espiritual? Primeiro você, sua casa, suas coisas, seus negócios e depois Deus e a sua obra?

Se, sua resposta é sim, eu acredito que seu chamado terminou...Deus não aceita obra pela metade. Lembremos aqui de Saul, Deus disse:  Achei a Davi, filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade.
Atos 13:22.

Pois bem, já que impunham condições para fazer a obra e Moises estava atado a eles, por que, com experiência de 20 anos de ministério digo que é sempre assim: Quando o líder está em aperto, os liderados e suas rebeliões se manifestam. Quando não existem opções para a liderança a não ser o rebelde, ele impõe suas regras para servir, e foi assim com estas tribos que não desejavam mais caminhar sob liderança de Moises. E isso acontece no trabalho, no casamento, nas relações sociais etc. Porém isso não agrada a Deus e o retorno é horrível. Basta ler e entender o que o Senhor nos mostra na sua Palavra.

 

O melhor momento para se saber quem está conosco, é nos momentos que precisamos de alguém. Na hora de adversidades, nas guerras. Vejamos bem,  Arão e Hur levantavam os braços de Moises quando este estava cansado, muitos hoje quebram os braços de seu Moises. A bíblia diz:  E acontecia que, quando Moisés levantava a sua mão, Israel prevalecia; mas quando ele abaixava a sua mão, Amaleque prevalecia. Porém as mãos de Moisés eram pesadas, por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, para assentar-se sobre ela; e Arão e Hur sustentaram as suas mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até que o sol se pôs. E assim Josué desfez a Amaleque e a seu povo, ao fio da espada. Êxodo 17:11-13.

Pois bem, uma vez que decidiram ir, Moises consentiu em que fizessem o que desejavam primeiro. Não de acordo com a vontade de Deus mais, de acordo com a vontade de um povo que se opunha a ajudar seus irmãos, Moises lhes deu a terra. Assim deu-lhes Moisés, aos filhos de Gade, e aos filhos de Rúben, e à meia tribo de Manassés, filho de José, o reino de Siom, rei dos amorreus, e o reino de Ogue, rei de Basã; a terra com as suas cidades nos seus termos, e as cidades ao seu redor. Números 32:33

Os gadarenos e rubenitas ficaram aquém do Jordão, tentados pela concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos, e a soberba da vida. Quando o Senhor Jesus estava neste mundo Ele atravessou o mar da Galiléia e foi para a terra dos gadarenos onde curou um endemoninhado; os gadarenos criavam os porcos, e uma vez Jesus chegando em sua terra rogaram ao Senhor que se retirasse de sua terra (Mateus 8:28-34). O espirito de miséria, rebelião e desobediência se instalou ali desde séculos atrás. Eles haviam chegado a uma triste condição, e isso se repete, e acontece com o cristão nominal que não chega a atravessar o rio Jordão e entrar na terra da Promessa, sucumbindo na mesma tentação que eles: amando o mundo e as coisas que há no mundo, não desejaram dar Gloria a Deus, obedecendo e andando na Sua vontade, porém faziam só o que lhes agradava fazer.

 

A Bíblia nos diz:  se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. Mas o mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus, permanece eternamente. (1 João 2:15-16).

Quando isso acontece, infelizmente a visão se tornou turva acerca do que é espiritual, e o pecado começa a dirigir o servo/serva do Senhor.

Terminando esta Palavra que só entenderá que tem visão, quem não tem visão do chamado continuará andando em trevas. Porém o crente ainda sensível a voz de Deus entende o que vem de Deus. Mas, para o desviado do caminho a bíblia diz: e sabei que o vosso pecado vos há de achar. Números 32:23.

Deus abençoe ...um ótimo dia e uma ótima reflexão a todos.

Palavra pastoral.

Pr. Adélcio Ferreira – IBP - MG

Copyright © 2018 / Igreja Batista da Provisão. Todos os direitos Reservados. Permitida a reprodução/publicação de textos, artigos e afins, desde que citada a fonte. Logos e registros da IBP é de uso restrito e exclusivo da Igreja Batista da Provisão.