Jugo desigual / divorciado / recasado ... posso participar 

Ceia na Igreja Batista da Provisão.


Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão;
E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.
Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim.
Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.
Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor.
Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice.
Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor.
Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem.
Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados.
Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo.
Portanto, meus irmãos, quando vos ajuntais para comer, esperai uns pelos outros.
Mas, se algum tiver fome, coma em casa, para que não vos ajunteis para condenação. Quanto às demais coisas, ordená-las-ei quando for.  I Coríntios 11:23-34

 

Jugo desigual / divorciado / recasado ... posso participar sendo eu membro da Igreja Batista da Provisão.

Nossa Igreja ministra a Ceia do Senhor a cada 1º domingo do mês. Temos feito esta celebração conforme Cristo a ensinou e Paulo a normatizou?

 

Conferindo nossas práticas.

A /. A Ceia do Senhor não é uma invenção humana. Antes, foi instituída por Deus e a sua formula repete o gesto de Jesus na despedida dos seus discípulos (24-25).

Por isto, devemos observar que seu sentido e sua fórmula original sejam mantidos. Ela contém dois elementos, o pão, que é mastigado, e o suco de uva, emulando o vinho, que é bebido.

(Por que o suco e não o vinho? Por uma nossa disposição de nos abstermos do álcool. Há igrejas batistas que usam vinho, embora a maioria prefira o suco.)

O pão simboliza o corpo de Cristo, morto por nós, e o vinho simboliza o sangue de Jesus, derramado por nós na Cruz. Como símbolos, o pão e o vinho, mesmo depois de consagrados ou ingeridos, permanecem com as mesmas substâncias químicas. Eles não contêm o corpo de Jesus (consubstanciação) nem se transformam no corpo de Jesus (transubstanciação).

B /. A Ceia do Senhor é uma celebração memorial (passada) do novo pacto e uma celebração escatológica (futura) do cumprimento do Reino de Deus (vs. 24-26).

A celebração da Ceia do Senhor é uma recordação do novo pacto selado conosco na cruz. O pacto velho se dava pela reciprocidade mediada pela lei. O novo pacto se dá pela fidelidade de Deus para com o homem e do homem para com Deus, fidelidade que está mediada pela graça. Ele é fiel por Sua graça, não por nossa fidelidade, pois somos falhos (leia 1 João 1.10) Nós lhe somos fiéis, não por nossa competência, mas por Sua graça.

C /. A Ceia do Senhor deve ser celebrada pela Igreja, porque é ela quem anuncia o Reino de Deus. Por seu caráter público e por sua natureza, a postura dos que dela participam deve ser sempre reverente e festiva.

Dela devem participar todos os que creem que Jesus Cristo é o Salvador e que Jesus Cristo voltará como Senhor, razão pela qual já entregaram a Ele as suas vidas.

Quanto à época, a Igreja apostólica a distribuía a cada culto que realizava; nossa Igreja dela participa todo primeiro domingo de cada mês. Há igrejas que têm outro tipo de calendário.

Nós também servimos a Ceia do Senhor em casas das pessoas impossibilitadas de virem ao culto. Nossa Igreja tem esta prática, e entende que sua ministração deve ser também pública.

Nas igrejas batistas, há uma variação quanto aos que devem ter acesso a esta parte do culto. Uns optam pela Ceia restrita, ministrando-a somente a batistas.

Outros oferecem-na somente aos membros da Igreja local. E outros dão o privilégio da livre participação aos crentes em Cristo e batizados em idade consciente.

Nossa Igreja tem escolhido a terceira opção, por entender que é mais fiel ao espírito apostólico.

D /. A Ceia do Senhor deve ser tomada de modo digno (v. 27) e nunca sem o discernimento da natureza do corpo do Senhor (v. 32).

Tomar a Ceia do Senhor de modo digno é compreender o seu significado memorial e escatológico, que exclui a ideia de que a participação na Ceia do Senhor confere qualquer graça a quem dela toma, mas apenas a alegria da renovação do seu pacto com Deus.

Tomar a Ceia do Senhor de modo indigno é evitar a comunhão fraternal. Em Corinto os cristãos usavam a Ceia como uma forma de (ostentação de posses materiais).

Lá ostentavam diante de alguns irmãos durante a Ceia (não esperando pelo outro para a refeição -- a primeira parte da Ceia), o que não é osso costume de realizar o Ágape (ceia realizada na Igreja de Coríntios) com festas o dia todo.

Tomar a Ceia do Senhor de modo indigno é tomá-la burocraticamente, sem se apossar da alegria que a participação nela distribui, e somos tomados.

Tomar a Ceia do Senhor de modo indigno é deixar de tomá-la por causa de algum pecado, pois o correto é pedir perdão a Deus e estabelecer com Ele a intimidade que a Ceia sela.

 

E /. Ao participarmos, estejamos conscientes em relação ao pão, que o tomamos porque recebemos o sacrifício de Jesus Cristo por nós. Graças ao Seu amor, somos fortalecidos por Ele e capacitados a viver o Evangelho.

Ao tomarmos o vinho, recordemos o sacrifício de Jesus Cristo por nós, sacrifício que permite a cada um de nós a força da alegria. Nossa vida seja, portanto, um compromisso de proclamação da sua volta.

 

D /. Considerações finais: Igreja Batista da Provisão.

 

O que não podem fazer: Em geral, não há restrição, quanto às ordenanças da/para a igreja (Ceia-Batismo) mas a decisão de casar pessoas divorciadas e também ao ministério para as pessoas divorciadas regem em nosso estatuto, o que a Bíblia a ensina em 1 Timóteo com relação a esta participação. Novo casamento ou recasamento de crentes divorciados não faço / casamento em Jugo desigual (eu pessoalmente) não faço. Isso pode variar de igreja para a igreja, de pastor para pastor. Eu principalmente na minha questão e condição de pastor não faço.
 

O que podem fazer: (o divorciado – ou crente em jugo desigual) Participar de todas as atividades. Os divorciados e/ou crentes que entram em jugo desigual são considerados membros como os demais. Se quiserem casar de novo, a igreja exige o casamento civil apenas.
-----------------------------------------

Pr. Adélcio Ferreira

Igreja Batista da Provisão - Sede

Acesse o video com uma palavra sobre a ceia.

Copyright © 2018 / Igreja Batista da Provisão. Todos os direitos Reservados. Permitida a reprodução/publicação de textos, artigos e afins, desde que citada a fonte. Logos e registros da IBP é de uso restrito e exclusivo da Igreja Batista da Provisão.