top of page

Se A Alma Já É Imortal, Qual A Necessidade De Haver Ressurreição?

Essa pergunta é feita com muita frequência pelos adventistas do sétimo dia e outros adeptos da crença na mortalidade da alma, com o objetivo de negarem a doutrina da imortalidade da alma. Mas, na verdade, essa pergunta, de acordo com os historiadores, tem a sua origem em Tyndale, que disse:

“Eu me maravilho de que Paulo não tenha reconfortado os tessalonicenses com esta doutrina (da imortalidade da alma) se soubesse que as almas de seus mortos estavam em gozo, assim como ele sabia da ressurreição, que seus mortos viveriam novamente. “Se as almas estão no céu, em estado de glória como os anjos, conforme sua doutrina, diga- me então para que a ressurreição. ” (Resposta ao diálogo de Sir Thomas More (reimpressão Parker 1850, p. 118).

Até poderíamos concordar com ela, se entendêssemos que a palavra alma, na Bíblia, tivesse apenas o significado de pessoa, como na visão holista, adotada pelos mortalistas ou condicionalistas, a qual não vê a alma como uma entidade imaterial, que sobrevive à morte do corpo, mas não é esse o caso. Pois, de acordo com a Bíblia, a alma é imortal e, por essa razão, não necessita de ressurreição, uma vez que ela nunca morre (Mt 10.28).

Não obstante, poderíamos responder a essa pergunta com outra pergunta:

A ressurreição de que a Bíblia fala diz respeito ao corpo ou à alma?

A Bíblia faz alguma alusão à ressureição da alma?

 

Antes de tudo, creio ser necessário deixar bem claro que, quanto a nós, acreditamos piamente na imortalidade do corpo, que ocorrerá por ocasião da ressurreição dos mortos para a vida, assim como ocorreu com Cristo, o qual foi constituído as Primícias dos que dormem (Rm 6.9; ICo 15.20,23,50-54; Fp 3.20,21; ITs 4.13-18). Desse modo, face ao questionamento que foi levantado contra a imortalidade da alma, cremos, de igual modo, que haja necessidade de darmos uma explicação, ainda que de forma sucinta, a respeito da ressurreição para a vida. A Bíblia, em especial o Novo Testamento, nunca faz referência à ressurreição de outro elemento da constituição do homem, exceto do corpo. A Bíblia nunca fala sobre a necessidade da ressurreição da alma. Pois quando morremos, do ponto de vista físico, é óbvio que é o corpo que morre. A alma, como Jesus ensinou, continua existindo de forma consciente, como pode ser asseverado pelas passagens que seguem (Mt 10.28; 17.1-3; Lc 16.19-31; 7.59; 2Co 5.1-8; Fp 1.23; Ap 6.9-11).

 

Como sabemos, a ressurreição, tanto para a vida quanto para a condenação, está sempre relacionada ao corpo e não à alma (IRs 17.17- 24; 2Rs 4.32-37; 13.20,21; Jo 11; Mt 27.52,53; 28.1-6; ICo 15.35,50-54; ITs 4.13-17). Cristo, por ocasião da sua vinda, trará imortalidade para os nossos corpos mortais. Nossos corpos serão revestidos de glória e imortalidade. Pois carne e sangue não podem herdar o reino de Deus

 

Portanto, mesmo a alma sendo imortal, a ressurreição será necessária, não para a alma, mas para tornar o corpo imortal, incorruptível e glorioso. E esse, por sua vez, por ocasião da vinda do Senhor Jesus, será unido à alma que será trazida do céu (ITm 4.14), e juntos viverão para sempre no estado eterno de glória.

 

Fonte: Livro – Perguntas Difíceis de Responder – sobre a imortalidade da alma entre a morte e a ressurreição, Elias Soares de Moraes, Editora Beit Shalom, 2016.

bottom of page