UMA INSTRUÇÃO FAMILIAR

Em algumas partes do mundo, a mídia apresenta a “mulher ideal” como bem-sucedida na carreira que escolheu com extraordinário salário, com elegância e superconfiante. Quando chega em casa, ela tem energia para resolver os problemas dos filhos, corrigir os erros do marido e lidar com qualquer crise doméstica. Não é de admirar que na vida real poucas mulheres consigam viver à altura dessa ilusão (O fim dessas pessoas é a perdição; o deus deles é o estômago; e o orgulho que eles ostentam fundamenta-se no que é vergonhoso; eles se preocupam apenas com o que é terreno Fl 3.19 ). A Bíblia diz o seguinte: A mulher realmente sábia edifica a sua casa, Mas a tola a derruba com as próprias mãos. A mulher virtuosa, se for mãe, centra-se em seus filhos. “Levantam-se seus filhos e lhe chamam ditosa” (v.28). Por quê a Bíblia diz assim? Porque sua mãe devotou-se a eles todos os dias de suas vidas. Por quatro vezes lemos da preocupação desta mulher com sua “casa” (v.15, 21,27). A Bíblia nunca ordena que todas as mulheres devam ser mães. Contudo, diz que aquelas que o Senhor abençoa e se tornam mães devem tomar seriamente tal responsabilidade. Hoje em dia vejo o seguinte: muitas mães cristãs mesmo tendo boa condição familiar decidem trabalhar motivadas por seus desejos e prazeres pessoais. Deixando para traz sua casa, esposo e filhos. É algo tão enganoso para o casal que vemos por vezes mulheres que saem para trabalhar e colocam pessoas estranhas para cuidar de sua casa, marido e filhos. Realmente quem deseja se livrar dos problemas e moldes mundanos, deve se embasar na bíblia. Não é necessário a oração. Para o homem/ou para mulher está escrito: Mas o que é casado cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à mulher. A solteira cuida das coisas do Senhor para ser santa, tanto no corpo como no espírito; porém, a casada cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido 1 Coríntios 7:33,34. Por isso a discórdia sempre deve estar longe dos lares cristãos. A palavra de Deus ordena tanto às mães quanto aos pais para que façam várias coisas na vida de seus filhos, dando uns a outro:

Disponibilidade – manhã, tarde e noite (Deuteronômio 6:6-7).

Envolvimento – interagindo, colocando pontos de vista, pensando e processando a vida juntos (Efésios 6:4).

Ensinamento – sobre as Escrituras, a visão bíblica do mundo (Salmos 78:5-6, Deuteronômio 4:10, Efésios 6:4).

Treinamento – ajudando o filho a desenvolver habilidades e descobrir seu potencial (Provérbios 22:6).

Disciplina – ensinando o temor do Senhor, ensinando seus limites de forma consistente, amorosa e firme (Efésios 6:4, Hebreus 12:5-11, Provérbios 13:24, 19:18, 22:15, 23:13-14, 29:15-17).

Nutrição – provendo um ambiente de constante apoio verbal, liberdade de falhar, aceitação, afeto e amor incondicional (Tito 2:4, II Timóteo 1:7, Efésios 4:29-32, 5:1-2, Gálatas 5:22, I Pedro 3:8-9).

Exemplo com integridade – vivendo de acordo com o que ensina, sendo um modelo com o qual o filho possa aprender “captando” a essência de um viver piedoso (Deuteronômio 4:9, 15, 23; Provérbios 10:9, 11:3; Salmos 37:18, 37). 
Claro que isso é apenas uma instrução. Cada qual mesmo sendo servo do Senhor pode viver (não deve, mas pode) como quer. Pois a própria Bíblia diz: Amou a maldição; ela o apanhe; não quis a bênção; aparte-se dele. Salmo 109.17

Pr. Adelcio.
Joao ferreira almeida revista atualizada
Bíblia King James Atualizada
http://ww.goquestions.org/Portugue

Enviar comentário

voltar para Palavra Pastoral

left show fwR|left tsN uppercase fwB|left show fwB fsN uppercase|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR c15 fsI|b01 c05 bsd|login news c10|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|signup b01 normalcase bsd c05|content-inner|left show fwR|news fl login fwB tsN fwR tsY c05