O JEJUM NOS DIAS ATUAIS.

Publicado em 12/03/2015 às 20h18

Após alguns e-mails que me enviaram perguntando sobre o jejum, hoje trago aqui alguns relatos bíblicos sobre este assunto.

Havia somente um dia no ano, isto é, o dia da expiação, em que a Lei prescrevia o jejum a todos os israelitas (Lv 16.29,31). Durante o exílio foram estabelecidos para cada ano quatro dias de jejum pela queda de Jerusalém (Jr 52.6) - pela destruição do templo (2 Rs 25.8,9 - Jr 52.12) - pelo assassinato de Gedalias (2 Rs 25.25 - Jr 41.1,2) - e pelo principio do cerco (2 Rs 25.1 - Jr 52.4 - e Zc 8.19,20). No A. T. o jejum acha-se relacionado com o luto pelos mortos (1 Sm 31.13 - 2 Sm l.12) - com o infortúnio e tristeza (Jz 20.25 - 1 Sm 1.7 - 20.34 - Ne 1.4 - Sl 35.13 - 109.24 - Jl 1.14 - 2.12,15) - e com a expressão da dor pelos pecados (Dt 9.18 - 1 Sm 7.6 - 1 Rs 21.27 - Ed 10.6 - Ne 9.1 - Sl 69.10 - Jn 3.5). Os fariseus jejuavam duas vezes na semana (Lc 18.12), na segunda-feira e na quinta-feira. A oração e o jejum estavam unidos na prática daqueles crentes que vinham do gentilismo (At 13.1 a 3 - 14.23).Paulo nos avisa, procurando desviar o nosso espírito da idéia de dar ao jejum um valor independente (Rm 14.2 a 6, 17,21 - Cl 2.16,21,22,23 - 1 Tm 4.3 a 5.8 - 5.23).
Em Mt 17.21 - Mc 9.29 - 1 Co 7.5, não vem a palavra ‘jejum’ nos melhores manuscritos. Jejum é uma palavra usada de formas variadas quando alguém opta por diminuir sua dieta alimentícia o mais próximo do zero, idealmente atingindo o zero, por um período de tempo, geralmente pré-determinado. 
Existem diversos motivos que levam uma pessoa a fazer jejum, como a greve de fome política, jogos de desafio, vaidade para com o corpo etc. Os principais motivos, contudo, são religiosos ou medicinais. Portanto devemos analisar o propósito do nosso jejum para não estar simplesmente passando fome. As cirurgias requerem um mínimo de 8 horas de jejum absoluto, idealmente 12 horas. A importância deste jejum é que durante o ato anestésico o paciente pode vomitar, indo o conteúdo do vômito diretamente para os brônquios, obstruindo a passagem do ar e ocasionando a morte. 
Quando voltamos ao assunto desta matéria e aliamos o jejum às práticas religiosas podemos notar que: “Cada religião tem um modo diferente de abordar a prática do jejum”. Os evangélicos e protestantes não tem datas específicas para jejuar. O jejum é baseado no sentido bíblico literal, que é uma forma de 'matar a carne'. Quando você 'mata a carne', você está fortalecendo o seu espírito, vencendo motivações egoístas e assim, se aproximando mais de Deus. 
O jejum pode ser a abstinência não só de alimentos, mas de qualquer coisa ou hábito que tenha se tornado 'indispensável', como forma de entrega e dependência real de Deus. 
O jejum eficaz é acompanhado de leitura bíblica e oração. Ele também varia de acordo com a idade, condição de saúde, necessidade de esforço, entre outros. O modo de se jejuar no meio evangélico é fazer uma oração dizendo a Deus que a partir daquele horário ele estará jejuando, e, quando o jejum terminar, ele (ou a Igreja) fazem uma consagração, entregando o jejum nas mãos de Deus. 
Jejuando, a pessoa fica mais forte espiritualmente e mais resistente ao inimigo, porém não se deve demonstrar para as pessoas que está em jejum, este ato é uma particularidade entre o homem e Deus. Jesus nos diz em sua Palavra Mateus 6:16 “Quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram o rosto com o fim de parecer aos homens que jejuam. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa”. Portanto o jejum é uma atitude particular entre o homem de Deus. 
Assim sendo podemos fazer um jejum parcial baseado no livro de Daniel. “Voltei o rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e súplicas, com jejum, pano de saco e cinza”. A Bíblia diz que manjar desejável ele não comeu. Ou seja, fez uma abstinência a certo tipo de comida por vinte e um dias (Dn 10 . 2-3). E também um Jejum total como vemos na Palavra de Deus o irmão Saulo que depois se torna o grande pregador apóstolo Paulo Jejuando três dias e três noites sem nada comer. A Biblia diz: “Esteve três dias sem ver, durante os quais nada comeu, nem bebeu” (At 9.9). Alguém ate pode dizer que ele não estava em jejum, mais podemos deduzir isso pelo fato de na visão de Ananias Deus lhe dizer que Saulo estava orando.A Palavra diz: “Então, o Senhor lhe ordenou: Dispõe-te, e vai à rua que se chama Direita, e, na casa de Judas, procura por Saulo, apelidado de Tarso; pois ele está orando; e viu entrar um homem, chamado Ananias, e impor-lhe as mãos, para que recuperasse a vista” (At. 9. 11-12). 
O jejum é algo que devemos analisar com cuidado, para que não seja também uma prática em vão. Pois se não houver mudança no coração, de nada adianta jejuar e orar. A Bíblia também nos ensina que tudo o quanto fizermos devemos fazer como que para o Senhor. Então quer você jejue ou não o importante e fazer tudo para glória de Deus.

Que o Senhor nos abençoe!

Pr. Adélcio Ferreira

 

Imprimir

Enviar comentário

voltar para Palavra Pastoral

left show fwR|left tsN uppercase fwB|left show fwB fsN uppercase|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY c05|c15 fsN normalcase fwB|b01 c05 bsd|login news c10|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|signup b01 normalcase bsd c05|content-inner|left show fwR|news fl login fwB tsN fwR tsY c05