A IGREJA DE SATANÁS

Pois é, chegamos ao que alguns temiam, outros ansiavam para que viesse logo, e procuravam [até sem saber] encurtar caminho com essa permissividade hodierna que acha tudo “certo”, tudo “legal” [nos dois sentidos], tudo “bom”, se houver “amor” [por certo o amor “eros”].

Parece que a liberdade que os humanos, em Cristo, receberam dirige as pessoas para a libertinagem (*); e aqui me lembro das Palavras do Senhor Jesus: “Errais por não conhecerdes as Escrituras” (Mt. 22 29).

Consta que “uma rede de TV, em parceria com uma produtora de filmes, acaba de produzir um filme sobre a vinda de satanás para uma nova era [New Age] na terra, onde ele funda sua própria “igreja” e perverte os homens (sic). O filme perverte os homens” (sic).

O filme mostra um satanás “legal e divertido” (sic) zombando de Deus, da Palavra de Deus e da fé – e termina o texto: “Enquanto cristãos brincam de ser cristãos, o inimigo está avançando para buscar territórios!” (sic).

(*) Comentei, em artigo anterior, que a Palavra de Deus, pela pena do Apóstolo Paulo, adverte para não ser usada a liberdade, que recebemos em Cristo, para praticar a libertinagem [e é isso mesmo o que acontece nos dias de hoje: libertinagem!].

O “Trailler” do filme já está sendo divulgado, na internet, com atores conhecidos do grande público telespectador e cinéfilo.

Isso me remete à década de 80, do século passado, quando um pastor amigo retornava da América do Norte e disse ter visto, na poltrona ao lado, um cidadão em permanente “postura de oração”; puxou conversa perguntando se o ele era pastor, o qual afirmou ser “sacerdote da igreja de satanás”, e que meditava no sentido de que o objetivo de sua vinda ao Brasil resultasse em sucesso. 

O tema de um evento que se realizaria no interior de São Paulo, com diversos sacerdotes da seita, era a destruição de lares cristãos [célula mater da sociedade], principalmente lares de pastores, com a consequente destruição das igrejas que se congregavam sob o comando dos pastores alvejados. 

E isso aconteceu, pouco tempo depois, com o próprio pastor que ouvira desse sacerdote do mal [e do mau] qual era o objetivo do reino das trevas, e a igreja [local] foi fortemente abalada, quase destruída.

Há notícias, hoje, da existência de alguns pastores “legais e divertidos” promovendo verdadeiros shows para o encanto, para o deleite de suas plateias descompromissadas com a Missão que o Senhor Jesus nos outorgou do IDE fazer discípulos/ensinar (Mt. 28 19), pregar a toda criatura (Mc. 16 15), testemunhar até aos confins da terra (At. 1 8).

Temos que levar Deus a sério, e Ele não está fazendo vistas grossas com os pecados que são cometidos contra Ele, contra a família, contra a sua Igreja [os convertidos ao Senhor Jesus].

Os estudiosos, pregadores da Escatologia, mostram que no final dos tempos haverá uma religião única, a religião do anticristo, provavelmente nascida no seio dessa atual igreja de satanás.

Muitos cristãos que temem o movimento religioso existente, no sentido de unir as religiões [ecumenismo], provavelmente têm esse receio por entenderem que tal movimento acabará por desembarcar na religião do anticristo, o que é bem provável! 

O Senhor Jesus alertou quanto ao surgimento, no final dos tempos, de falsos profetas, falsos cristos que enganariam, se possível, os próprios eleitos; mas o mundo caminha para o total desconhecimento das Escrituras [conforme afirmou o Senhor Jesus]: “Errais por não conhecerdes as Escrituras” (Mt. 22 29).

O Senhor Jesus também alertou sobre os falsos profetas e falsos cristos que surgirão no tempo do fim: 

“Então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! Ou: Ei-lo ali! Não acrediteis; porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos. Vede que vo-lo tenho predito” (Mt. 24 23-25).

Também o Apóstolo Paulo alertou ao jovem Timóteo: “Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças; como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas” (II Tm. 4 3-4).

E, ainda, Paulo a Timóteo: “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensino de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência...” (I Tm. 4 1-2).

Temos que ser como o foram os cristãos de Bereia: “Ora, estes de Bereia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias PARA VER SE AS COUSAS ERAM, DE FATO, ASSIM” [iam conferir nas Escrituras o que o Apóstolo Paulo lhes ensinava] (At. 17 11).

Portanto, temos que fazer o mesmo quando ouvimos de homens [muitas vezes inidôneos] palavras supostamente bíblicas e/ou bíblicas fora do contexto.

Pense nisso!

Autor: Edmar Torres Alves

 

Imprimir

Comentários

Edmar Torres Alves em 10/11/2016 17:24:01
Deus abençoe seu Ministério, Pr. Adélcio, e derrame bênçãos sobre bênçãos em sua igreja.

Enviar comentário

voltar para Palavra Pastoral

left show fwR|left tsN uppercase fwB|left show fwB fsN uppercase|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR c15 fsI|b01 c05 bsd|login news c10|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|signup b01 normalcase bsd c05|content-inner|left show fwR|news fl login fwB tsN fwR tsY c05